5 dicas para escolher o melhor cursinho para concurso público

Uma série de fatores influencia na hora de escolher um bom cursinho para impulsionar seus estudos para concursos públicos, indo desde experiência como concurseiro a orçamento disponível e rotina da pessoa. 

Se você está com dúvida para escolher o melhor cursinho para concurso público, fica ligado nas dicas a seguir e saiba como investir da melhor forma seu dinheiro e seu tempo no cursinho ideal.

5 dicas para escolher o melhor cursinho

Dica 1: Escolha entre curso online ou presencial

Para fazer essa escolha, você deve avaliar o seu perfil como estudante. Você estuda melhor sozinho ou com um grupo de pessoas? Você tem responsabilidade e organização suficientes para administrar os estudos por conta própria ou precisa de um programa e fluxo que somente aulas presenciais oferecem? Leve um tempo para pensar sobre essas questões para não errar na escolha.

PUBLICIDADE

* Se você é iniciante, curso presencial pode ser melhor:

Para quem está começando agora na carreira de concurseiro, tudo pode ser muito diferente, logo ter um líder guiando (professor) e outras pessoas ao redor com o mesmo objetivo, pode ajudar no entendimento desse novo mundo de estudos. 

Inclusive ajuda a inserir o aluno na constância e ritmo de estudos que estudar para concursos exige. Também facilita na hora de tirar dúvidas e debater sobre variados temas. No entanto, vão existir gastos de deslocamento, alimentação, matrícula, apostilas, dentre outros. 

* Se você é experiente, curso online pode ser melhor:

Para quem já presta concursos públicos a mais tempo e entende como funciona, as chances de ser mais organizado e ter mais autocontrole sobre horários e materiais são maiores. Portanto, o indicado são cursos online como um tipo de apoio para o edital do concurso que vai prestar.

PUBLICIDADE

Com os cursos online, o aluno tem maior autonomia sobre seus horários, estudando quando e onde quiser ou puder. São geralmente opções mais econômicas, em que o aluno não gasta dinheiro com transporte ou alimentação fora de casa. Até pode funcionar para alunos iniciantes, mas com perfil mais autodidata, não tão dependente. 

Dica 2: Saiba se você precisa de cursos completos ou matérias isoladas 

Outro ponto que influencia na escolha do curso é o que você procura de matéria para adquirir. Conforme foi dito, se você está começando agora e busca materiais completos para algum concurso, o melhor é comprar cursos completos ou se matricular num cursinho presencial que possua um cronograma que passe por todo o edital.

Já se você vai repetir concursos, já tem outros materiais, mas tem dificuldade em alguma matéria ou assunto específico, o indicado é investir em matérias isoladas. Exemplo: Paula já prestou concurso para o TRT-MG 3 vezes, já sabe bem as matérias básicas que são cobradas, mas de acordo com seus erros nas provas anteriores, detectou fraqueza nas matérias de Direito Penal e Direito Administrativo; portanto, compensa para Paula comprar cursos específicos destas matérias ao invés de um curso completo do concurso. 

Dica 3: Avalie o preço dos cursos

Claro que o fator preço deve ser levado em conta, afinal nem todo mundo tem toda a grana do mundo para investir sempre que quiser. Cursos online costumam ser mais baratos do que os cursos presenciais, principalmente por não envolver custos de matrícula, materiais impressos, alimentação e transporte.

Algumas escolas de cursos presenciais ou online podem ter seu preço mais elevado devido à sua alta reputação na área. Escolas com professores aprovados em concursos, de boa referência, como também escolas com maior número de aprovados, podem ter cursos mais caros; mas pelos materiais e ensino de qualidade, o valor deve ser encarado como investimento, não gasto. 

Lembre-se também que os materiais de cursos online na maioria das vezes ficam com você, através de download ou acesso ilimitado. Sendo assim, coloque isso tudo na balança e estabeleça um orçamento ideal para investir no seu cursinho, além de pesquisar e comparar preços de cursos presenciais ou online.

Dica 4: O curso deve se encaixar na sua rotina

Não adianta se matricular num cursinho que seja no horário da sua aula da faculdade ou na metade do expediente do seu trabalho. Os estudos devem se adaptar à sua vida, não atrapalhar. 

Claro que sacrifícios muitas vezes acontecem, como sair mais cedo do trabalho em algum dia ou chegar atrasado no curso, por exemplo, mas muitas pessoas não têm o luxo de atrapalhar emprego por conta do estudo “extra” para os concursos.

Sendo assim, escolha um curso que se adapte à sua rotina, de modo a não atrapalhar seu tempo, horários nem trazer gastos a mais. Exemplos: Se você tem o horário da manhã livre, procure um curso pela manhã; ou ainda se você passa o dia no trabalho, mas gostaria de estudar à noite ou nos finais de semana, um curso online pode ser melhor. Só quem pode definir esse fator é você! 

Dica 5: Peça indicações a quem já fez cursos

O famoso “quem indica” também vale para os cursinhos. Pergunte a seus amigos, familiares e demais conhecidos que já fizeram cursos presenciais ou online se eles têm boas referências para indicar. 

Informe-se também com desconhecidos em grupos de redes sociais, como no Facebook, por exemplo. Sempre tem algum grupo de aprovados em concursos nos quais você pode perguntar “Alguém pode me indicar um bom cursinho online ou presencial no bairro Liberdade em São Paulo?”, ou algo mais específico “Quem aí passou no concurso com ajuda de materiais de cursinho? Qual cursinho?”. 

Ter referências sempre passa mais confiança do que fazer apostas cegas em cursinhos que você não conhece, principalmente se for concurseiro iniciante. E não tenha vergonha de perguntar! Sua atitude de correr atrás da aprovação é de se admirar, saiba disso! Bons estudos!