Dicas para controlar os gastos no cartão de crédito: Dívidas desnecessárias nunca mais

O cartão de crédito é uma das formas mais usadas como pagamento na hora da compra. Por ser algo de grande utilização, muitas pessoas ainda não aprenderam a forma correta de utilizá-lo. 

Este item que é encontrado em 90% das carteiras dos brasileiros também pode ser uma ótima forma de pagamento quando usado da forma correta e com a orientação certa. 

Se você já passou ou passa por algum problema relacionado ao seu cartão, aprenda conosco várias dicas que vão lhe ajudar na hora de usá-lo. 

Planejamento: 

O planejamento é algo crucial quando se trata de dívidas que serão feitas, pois, quando não é feito este planejamento muitas pessoas se enfiam em dívidas eternas. 

Quando falamos deste ponto importante, queremos dizer que antes de qualquer dívida que será feita é útil que você se informe mais sobre dívidas passadas e quando serão quitadas, para que não acumule coisas demais. 

Anote todas as despesas: 

Sempre anote todos os gastos, para que não ocorra problemas futuros. Essa medida é importante, pois oferece uma visão mais completa sobre a aplicação do seu dinheiro, além de ajudar a evitar excessos.

Número de cartões:

Nunca é indicado ter mais de dois cartões de crédito, pois, quanto mais cartões maior será a dívida. 

Além de controlar o número de dívidas, ter menos cartões também é ter menos anuidade para pagar. 

Negociação: 

As taxas cobradas por várias operadoras de cartão de crédito podem variar de acordo com critérios próprios. Por isso, qualquer pessoa deve negociar sempre que possível, a fim de encontrar valores mais vantajosos para o seu bolso. 

Muitos cartões oferecem vários serviços adicionais que muitas das vezes não é preciso. Saiba que entrando em contanto com a operadora do cartão você pode cancelar algum desses serviços adicionais. 

Parcelas: 

Muitas pessoas acham que quanto mais parcelar as contas melhor é, mas não se engane, pois, quando dividimos várias contas o valor acumula, assim tendo uma dívida gigantesca. 

Mas se você está em um período muito difícil é indicado a parcela de um ou dois produtos, mas nada exagerado, ok? 

Vantagens: 

Várias operadoras oferecem infinitas vantagens que são super a favor da sua economia. Existem cartões que oferecem descontos de até 50% ou acumulo de pontos que são trocados em brindes. Incrível!!

Termos e condições: 

Sempre que contratar o serviço de cartão de crédito fique super atento (a) aos termos e regras que os cartões opõem. Caso você tenha muitas dúvidas procure a agência ou entre em contato com o SAC. 

Datas:

O seu cartão tem que manter a data do pagamento no mesmo dia todos os meses e enviar a fatura do seu cartão antes da data de vencimento para que não ocorra atrasos e juros a toa. 

Pagamento:

Sempre que possível corra do crédito e pague as contas no débito, assim você quitará sua divida e assim não acumulara muitas contas. 

Saldo:

Antes de efetuar novas compras com seu cartão de crédito, verifique o saldo do seu cartão ao ligar para o SAC ou entrando na sua conta online que é disponível em aplicativos. 

Cancelamento:

Se você contratou algum serviço que não lhe beneficia e está trazendo só problemas, não pense duas vezes e cancele o cartão. Saiba que no mercado existem várias empresas que oferecem várias opções para o seus clientes. 

Reserva financeira:

A reserva financeira também costuma ser negligenciada por vários consumidores brasileiros, embora seja ela uma das principais responsáveis por evitar grandes desastres envolvendo o cartão de crédito em situações emergenciais que podem ocorrer com qualquer um. 

Pense:

Nunca compre algo por impulso, se possível pense e repense se você precisa daquilo naquele exato momento. Deste modo, você evitará divididas desnecessárias. 

Limite do cartão: 

É ótimo não ter limites maiores que o seu salário, tenha o limite até 30% do seu pagamento.

Valor total:

Você sabia que não pagar o valor total da fatura é uma cilada? Quando você deixa de pagar o valor integral, entra no rotativo do cartão de crédito que tem os juros mais altos, podendo chegar a 14% ao mês. Quando você chega neste momento, é quando as coisas saíram do seu controle, e assim a dor de cabeça começa.