Vale a pena parcelar a fatura do cartão de crédito?

Publicidade

O parcelamento da fatura do cartão de crédito pode parecer uma alternativa interessante diante de um valor que excedeu o esperado. Mas, será que vale a pena? Confira nesse artigo. 

Publicidade

Como funciona o parcelamento da fatura do cartão de crédito?

O parcelamento do cartão de crédito pode ser uma alternativa caso a fatura venha mais alta do que o planejado. E como funciona? Nesse caso, o valor que não foi quitado é dividido em um número de parcelas com valor fixo. E no mês seguinte você paga as parcelas seguintes e mais o parcelamento da fatura atual.

Ao parcelar a fatura, você tem juros mais baixos do que pagar o valor mínimo. Além disso, é possível parcelar em até 24 vezes. Porém, é importante pagar as parcelas em dia, para evitar novas dívidas. 

Para solicitar basta entrar em contato com o seu banco através de aplicativo, telefone ou internet banking. Porém, é importante verificar as condições, já que incidem juros e outras taxas. 

fatura cartão de crédito

E o pagamento mínimo, vale a pena? 

Publicidade

Pagar o valor mínimo não costuma ser uma boa ideia. As taxas de juros costumam ser muito altas e você ainda entra no rotativo, que é uma espécie de empréstimo. E os juros do rotativo são diferentes, e até mais altos do que os juros do parcelamento.

Vale a pena ressaltar que o rotativo é automático. Se você não pagar a fatura até o dia do vencimento, automaticamente entra no crédito rotativo. E, caso não quite em até 30 dias, os juros serão calculados e o valor total da dívida será dividido em parcelas iguais e distribuídas nas próximas faturas. 

Quando vale a pena parcelar a fatura?

Caso você só consiga pagar o valor mínimo, é melhor parcelar a fatura. Isso porque, nesse caso, os juros serão menores. Mas, caso você decida parcelar, escolha o mínimo de parcelas possível. Porque quanto mais parcelas, mais juros. 

 5 dicas para evitar o endividamento com o cartão de crédito

  1. Tenha um planejamento financeiro

Para usar o cartão de crédito é preciso fazer um planejamento para evitar endividamento. Mas, caso já esteja endividado, o melhor é não usar o cartão de crédito. 

  1. Evite compras por impulso

Publicidade

Evitar compras por impulso é fundamental para evitar o endividamento, já que as compras por impulso podem comprometer o seu orçamento. Além disso, ao comprar por isso você pode estar adquirindo algo que nem precise tanto e depois vai precisar abrir mão de algo realmente importante.

2. Cuidado com a anuidade

Ao contratar um cartão de crédito é importante tomar cuidado com a anuidade. E, na maioria dos casos, ela é parcelada. Por isso as pessoas não costumam dar a devida atenção. Porém, tentar negociar a isenção dessa taxa pode ser extremamente benefíco para as suas finanças. 

3. Não tenha mais de um cartão de crédito

Com tantas opções no mercado e diante de tantas facilidades, é preciso ter cuidado e, se possível, evitar ter mais de um cartão de crédito. Isso porque fica mais difícil gerir duas faturas. Além disso, quanto mais você gasta, mais vantagens e limite o banco pode oferecer para que você realize novas compras. E isso pode virar uma bola de neve. 

Veja também: Empréstimo Consigado Alfa Financeira: como funciona?

4. Faça uma reserva financeira

Ter uma reserva de emergência pode ser a salvação para o seu bolso diante de imprevistos com o cartão. E você consegue fazer isso guardando uma pequena porcentagem do seu salário. 

Gostou das dicas? Compartilhe esse artigo!

VER MAIS!